O meu ponto de vista

Fevereiro 14 2021

Em tempos de contínua luta com vista a salvar milhares e milhares de vidas, chegando ao cúmulo de necessitarmos de ajuda do estrangeiro, como são exemplos as equipas de saúde da Alemanha, França e Luxemburgo que estão entre nós, o que faz o nosso parlamento? A resposta está nos temas fracturantes: eutanásia e a possibilidade de mulheres poderem engravidar com esperma de maridos já mortos. Está bem visto, pois é isso que preocupa, sem margem para dúvidas, a esmagadora maioria dos portugueses.

É o que dá sermos governados por uma maioria de esquerda e extrema-esquerda.

publicado por Hernani de J. Pereira às 19:15

Maio 12 2020

Nos últimos anos tenho dormido mal e cada vez é pior. Porém, nada que se compare com agora. Súbita e enorme alteração de hábitos, a ansiedade devido à pandemia do Covid-19 e, sobretudo, a multiplicidade de afectos referente às relações familiares, têm conduzido a que durma muito mal e, ainda por cima, pouco.

É do conhecimento geral que o sono influencia o nosso sistema imunitário, regula o metabolismo, quer pelo equilíbrio da glicose e da insulina, quer pelo balanço entre hormonas da saciedade e do apetite. Então, a sua preponderância sobre o sistema cardiovascular nem é bom falar. De facto, podemos estar muito mais tempo em jejum do que sem dormir.

Dizem os especialistas que devemos dormir quando o sono surge e não o forçar com o objectivo de cumprir as horas recomendadas. O pior é que geralmente a vontade de dormir surge a horas pouco recomendáveis, como, por exemplo, a seguir ao almoço. Ora, o cumprimento do horário lectivo, bem como uma Laurinha de cinco anos impedem este desejo.

Resta o consolo daquelas velhas palavras que dizem: quando morrer terei muito tempo para dormir.

publicado por Hernani de J. Pereira às 20:48

Dezembro 18 2019

De acordo com o Observador de hoje, “uma auditoria do Tribunal de Contas concluiu que a Parceria Público-Privada (PPP) do Hospital de Vila Franca de Xira resultou não só num aumento da oferta de cuidados de saúde à população, como permitiu ao Estado uma poupança estimada na ordem dos 30 milhões de euros, mas vai acabar. (…) O Tribunal de Contas diz que o Governo tem de fundamentar escolha do novo modelo de gestão”.

Sinceramente, isto é completamente surreal. Então, um contrato cujo modelo de funcionamento é melhor que outro e, ainda por cima, leva à poupança de milhões de euros, não é renovado? Só a mais pura ideologia dos parceiros do PS, leia-se PCP e BE, acompanhados de muitos socialistas, incluindo a actual ministra da Saúde, pode obrigar o governo a tomar tal medida. É evidente que a aprovação do OE, bem como a facilitação da gestão governamental justificam muita coisa. Todavia, há limites para tudo.

Depois queixam-se que o dinheiro destinado à Saúde é insuficiente. Por esta e por outras - não tenha a menor dúvida - que assim irá acontecer eternamente. Ámen.

Já agora, com esta atitude, é demagogia dizer “não creio que seja de esquerda promover défices e aumento de dívida”, como referiu António Costa, uma vez ser exactamente isso que faz.

publicado por Hernani de J. Pereira às 11:48

Fevereiro 07 2019

images.jpg

(Imagem retirada daqui)

 

Acordar com o chilrear dos pássaros, tomar o pequeno-almoço a olhar para o mar, dar dois passos e mergulhar em águas cristalinas, ler um livro à sombra de uma árvore, calcorrear os seus trilhos predilectos, partilhar um churrasco com os amigos, ou simplesmente usufruir da quietude do seu canto, num “dolce fare niente”. Tudo isto está ao seu alcance … desde que tenha tempo disponível e, sobretudo, dinheiro.

Agora, com toda a sinceridade, acorde e ponha-se a trabalhar, uma vez estar com alucinações. Sim, porque há números e números que se traduzem em pessoas reais que passam dificuldades de toda a ordem. Não admira, por isso, observar que cada vez mais são aqueles, os “velhos” para voltar ao mercado de trabalho, mas que ainda são jovens para se entregarem à ociosidade, que agarram a terra como sua.

É que o envelhecimento não é um estado, mas sim um processo natural e irreversivelmente progressivo pelo qual todos os seres humanos passam. Neste âmbito, surge um conceito muito interessante: o início da ancianidade, a qual se quer mais activa possível.

Já agora, tal como nos bebés, também o adulto que se sente amado é menos vulnerável à depressão e até a outras maleitas. No sentido total, o amor continua a ser decisivo. Quem tem oportunidade de ser útil a si e aos seus, bem como servir os outros, conseguindo encontrar missões na sociedade, dá outro sentido à vida e usufrui de mais saúde.

publicado por Hernani de J. Pereira às 10:16

Junho 26 2018

images.jpg

Apesar deste início de Verão muito envergonhado, há muito homem a pensar o modo como se há-de apresentar na praia depois de farras, copos e, sobretudo, pouco exercício efectuado durante os meses que antecederam. Sim, porque o corpo masculino também é hoje celebrado como objecto de interesse sexual, desportivo ou lúdico. Aliás, não por acaso que o ideal popular, por estes dias, passou a valorizar o porte atlético como verdadeiro e quase único atributo do homem.

Os modelos são sempre jovens, bonitos e, pelo menos por fora, perfeitos. A televisão, algo cada vez mais consumido, mostra incessantemente imagens de gente linda e magra, eles musculados e confiantes, mesmo que seja para usar um detergente qualquer para a roupa, dançando com mulheres bonitas, cinturas de vespa e, cereja em cima do bolo, sexys.

É claro que existem homens que não perseguem activamente os novos padrões corporais masculinos – eu, pecador, me confesso -, muitos, porém, idealizam-nos e consideram-nos um objectivo social e cultural a atingir a todo o custo. Todavia, se é verdade que existe alguns - e ainda bem – com uma preocupação genuína, intensa e permanente, em manter um bom aspecto físico, tanto mais que isso é muito bom em termos de saúde, outros existem que o fazem devido à imagem.

A autoestima e o modo como cada um se julga a si próprio, quase exclusivamente através da aparência, desenvolve a exigência de um ideal que, muitas vezes, pode levar a uma exagerada avaliação de si mesmo, tornando-se extremamente crítico para si e para com os outros. Numa época particularmente difícil para os homens, o mundo pede-lhes cada vez mais, o que faz com estes peçam, a si próprios, também cada vez mais.

publicado por Hernani de J. Pereira às 17:41

Maio 22 2018

Arnaut.jpg

Morreu ontem António Arnaut. Apesar de, em tempos que já lá vão, me ter situado na área de influência do PS, todos sabem que, hoje-em-dia, situo-me - e bem - longe deste. Aliás, não é por acaso que se costuma dizer que enquanto jovens todos somos revolucionários e sabemos melhor que ninguém como mudar o mundo. Mais tarde, aprendemos que tal não passa de uma fantasia, apesar de ser absolutamente necessária passar por tal fase.

Todavia, a postura recente não me impede de reconhecer ser dele uma das mais importantes conquistas que o país auferiu pós-25 de Abril. Refiro-me concretamente ao Serviço Nacional de Saúde (SNS). António Arnaut, ciente de que o futuro caminha atrás de nós, ganhou, sem sombra para dúvidas, uma vantagem competitiva. Porém, como tudo na vida, nada é garantia de sucesso por si só. Governos após governos, independentemente da sua cor, descuraram a solidez financeira do SNS e, sobretudo, não anteciparam as necessidades do futuro. Hoje, conforme o actual ministro da Saúde afirma “como está, jamais haverá dinheiro que chegue”. Contudo, esta análise levar-nos-ia a outras conversas, bem mais longas.

Assim, voltando àquele humanista, desde sempre lutador pela liberdade, invertendo a ordem das premissas, demonstrou ser capaz de antecipar as necessidades da saúde de um povo, o qual miseravelmente vivia, colocando particular atenção naquilo que é capaz de responder às exigências dos utentes que, como retorno da confiança depositada, esperam retirar do capital humano, científico e tecnológico uma mais-valia real, sem criar uma despesa suplementar.

publicado por Hernani de J. Pereira às 13:23

Análise do quotidiano com a máxima verticalidade e independência possível.
hernani.pereira@sapo.pt
Maio 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


arquivos

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO