O meu ponto de vista

Junho 27 2018

transferir.jpg

Quando se luta contra tudo e contra todos, por norma, não é bom sinal. Os meios materiais e humanos são parcos e bem mais escasso é o tempo. Como tudo na vida - e a natureza que há muito estudamos a isso nos ensina - é necessário ratear, fazer escolhas. Caso contrário, pretendendo atingir todos e mais alguns, do mais pequeno ao maior, acabamos, no final, por a “montanha parir um rato”.

Mais uma vez a PGR investiu hoje contra o inesperado. Os dois maiores partidos, PSD e PS, receberam a visita dos inspectores da PJ, comandados por magistrados do MP, tal como ontem o Benfica foi “bafejado” com tal sorte, isto para não falar de outros clubes. Ah, a autarquia da capital também não escapou.

De modo algum estou contra tais investigações. Receio, porém, que com tanta dispersão de meios, o peixe graúdo acabe por escapar e, no final, a culpa recaia sobre a empregada de limpeza ou sobre o electricista, por muita consideração que tenha por estas profissões.

Por outro lado, esta legislação que obriga a investigar toda e qualquer denúncia, seja anónima ou não, tem o seu quê de perverso. Sim, bem sei, que se não fosse o anonimato muito do que hoje se sabe jamais surgiria à luz do dia. Porém, o reverso da medalha está que a coberto do anonimato se coloca, muitas vezes, pelas ruas da amargura gente honrada, bem como se coloca na lama ou abaixo dela instituições mui dignas – principalmente quem as dirige – só porque alguém ressabiado - sabe-se lá porquê – decide, após uma noite de insónia, escrever cobras e lagartos, muitas vezes apenas fruto de um delírio.

 

publicado por Hernani de J. Pereira às 16:56

Janeiro 31 2018

Somos um país de corruptos? É lógico que não. Se parecemos ser? É verdade. Porém, como bem sabemos, nem tudo o que parece é. Aliás, não tenho a menor dúvida que a grande maioria dos portugueses é honesta, séria, trabalhadora e preservante dos bons costumes – atenção, nada de conotações com o antigo regime.

Já escrevi e volto a afirmar: corrupção sempre houve, há e haverá. Faz parte, infelizmente da natureza humana. Que hoje parece haver mais? Não nego. Tal se deve ao clima de total liberdade dos media. Numa sociedade emudecida a degradação de alguns igualmente existe e com o mesmo pendor. Todavia, poucos ou nenhuns têm conhecimento de tal por via do silêncio superiormente imposto. Por isso, prefiro a democracia, tal como ocidentalmente a concebemos, apesar da descoberta de tantos e tantos prevaricadores.

No meio disto tudo, há quem veja o copo meio vazio e outros existem que o vêm meio cheio. Prefiro este último estado, i.e., são as instâncias a exercer o seu múnus, sem olhar a quem, quando e como.

Ontem, quase parecia o dia do Juízo Final. Nas redes sociais, onde toda a porcaria desagua e de modo exponencialmente amplificado, havia imensa gente a indagar se alguém escaparia, sinónimo da enorme razia registada, quer politicamente, judicialmente ou ainda desportivamente.

Como não podia deixar de ser, logo surgiram umas virgens púdicas a gritar aqui d’el-rei. Afirmam tratar-se da judicialização da política, que o Ministério Público coloca tudo no mesmo saco, que se trata de uma vendetta por parte dos maiores responsáveis da PGR, etc. e tal. É claro que altas figuras da actual governação e seus apêndices não estavam costumados a tal. Bem gostariam de voltar aos tempos de um tal ingenheiro onde tudo ou quase tudo era silenciado. Olhem, tenham paciência. É a vida. E esta não volta para trás.

publicado por Hernani de J. Pereira às 11:37

Janeiro 30 2018

Como se costuma dizer desde o tempo dos romanos “à mulher de César não basta ser séria, é necessário parecê-lo”. Tenho Mário Centeno, ministro das Finanças, como homem sério. Porém, correu um enormíssimo risco ao solicitar dois bilhetes VIP para assistir, no Estádio da Luz, ao Benfica-Porto. Pode invocar todos os argumentos e mais alguns, o que é certo é que tal gesto não lhe assentou bem e foi malvisto pela maioria dos portugueses, tanto mais que este clube tem largo e vastíssimo historial de contencioso com o fisco, cuja máquina é dirigida por aquele governante. E como não existem almoços grátis ...

É evidente que, quando dias depois uma das empresas de um filho do presidente do Benfica se safou de um grande imbróglio fiscal, não admira que as pessoas somem dois mais dois e olhem para o resultado.

Mais grave ainda é uma parte substancial dos boys do PS, como seja, por exemplo, o deputado Porfírio Silva, vir a terreno defender “que se houver investigação a Mário Centeno, a procuradora-geral da República deve demitir-se”. É o completo delírio e a prova provada da inexistência de limites de bom sendo e, sobretudo, a negação da separação dos poderes consagrados na Constituição, por parte das estruturas do Largo do Rato.

publicado por Hernani de J. Pereira às 10:01

Janeiro 09 2018

Os mais atentos ao sistema judicial já o esperavam. Só é novidade para quem não sabe ler nas entrelinhas dos acontecimentos dos últimos anos e pretende não ver a agenda oculta do actual governo. Se a esmagadora maioria dos portugueses concorda que o anterior procurador-geral da república (PGR), Pinto Monteiro, foi um grande amigo do PS e, particularmente, um excelente “camarada” de José Sócrates – recordo o almoço entre ambos antes de este ser preso -, igualmente concilia que a actual PGR, Joana Marques Vidal, se encontra entre os inimigos fidalgais dos socialistas.

A coragem, a frontalidade e, sobretudo, a desligação partidária e a independência face ao pendor governamental, principalmente o facto de se “atrever” a acusar ex-primeiros-ministros (Sócrates, do PS), ex-ministros (Miguel Macedo, do PSD) e banqueiros (p.e., Ricardo Salgado, do BES), entre tantos outros, granjeou a Joana Marques Vidal inimicícias entre os detentores do actual aparelho governativo. E não só! Daí nada a estranhar face às declarações da ministra da Justiça, a qual afirmou hoje que vê com naturalidade a não renovação do mandato da actual PGR, apesar de constitucionalmente tal não estar vedado.

O certo é que elogios não lhe faltam. Desde os funcionários da justiça, passando pelos magistrados do MP e dos juízes, manda a verdade dizer que todos, sem excepção, lhe tecem os maiores encómios.

Para os menos concentrados no vai e vem da justiça alertamos que, de acordo com a Constituição da República Portuguesa e o Estatuto do Ministério Público, a designação da nova PGR se trata de matéria da competência do Presidente da República e do Governo. Assim sendo, aguardo com alguma expectativa o futuro.

publicado por Hernani de J. Pereira às 14:33

Setembro 16 2016

Quando encostado às tábuas, quando encurralado, qualquer ser tenta a fuga sem procurar saber qual o melhor modo de o fazer. Como é evidente o homem não foge a esta regra. Veja-se o caso de José Sócrates.

Depois de ter colocado o país à beira do precipício e posteriormente começar uma faustosa vida sem que ninguém descortinasse de onde vinham os meios para levar tal, a justiça iniciou o cerco e, apesar de mais vagarosa do que todos desejavam, tem vindo a acumular indícios fortes de culpabilidade, ainda que as respectivas provas sejam – ninguém duvida – extremamente difíceis de obter.

E o que tem vindo a fazer o ex-primeiro-ministro? Dispara, sempre que pode, em todas as direcções, com um azedume que roça o desespero. É vê-lo, então, a dar tiros tentando atingir não pequenos botes mas autênticos porta-aviões, começando pelo juiz Carlos Alexandre, passando pela Procuradora Geral da República e terminando na primeira figura do Estado, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

Lamento tal postura, uma vez que não vê que os disparos que dá são nos próprios pés!

publicado por Hernani de J. Pereira às 20:59

Análise do quotidiano com a máxima verticalidade e independência possível.
hernani.pereira@sapo.pt
Julho 2024
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


arquivos

Julho 2024

Junho 2024

Maio 2024

Abril 2024

Março 2024

Fevereiro 2024

Janeiro 2024

Novembro 2023

Outubro 2023

Setembro 2023

Agosto 2023

Julho 2023

Junho 2023

Maio 2023

Abril 2023

Março 2023

Fevereiro 2023

Janeiro 2023

Dezembro 2022

Novembro 2022

Outubro 2022

Setembro 2022

Agosto 2022

Julho 2022

Junho 2022

Maio 2022

Outubro 2021

Setembro 2021

Agosto 2021

Julho 2021

Junho 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO