O meu ponto de vista

Junho 20 2019

Como todos bem sabemos, a informação é poder. O conhecimento, como algo verdadeiro e intrinsecamente diferente da informação, é, porém e infelizmente, o parente pobre daquela, apesar de sabermos, de antemão, que é muito mais relevante. Por exemplo, um vizinho inculto, autêntico alarve e verídico carroceiro, mas com uma informação crucial sobre quem o rodeia é, sem sombra para dúvidas, muito mais perigoso que um catedrático, ao qual nada lhe diz o que socialmente se passa à sua volta.

Ora, sobre tal matéria, realmente, não há vantagem em inventar o já inventado, quer por perda de tempo e de recursos, quer mesmo porque não resultaria nisso qualquer direito. Pelo contrário, digo que a partilha de afectos pode e deve gerar uma dinâmica aceleradora nos processos de repartição e na transferência de boas vontades, pela própria evolução da humanidade, assegurando-se um processo evolutivo da espécie em detrimento de um somatório de conhecimentos.

Um factor imprescindível, interna e externamente, i.e., para garantir a eficiência da determinação da novidade e para estimular a criatividade e a inovação por parte dos agentes (!!!) envolvidos, é o propósito genuíno. Só este, com eficiência e, principalmente, com a abertura ao outro será, pois, objecto de alcance “rápido”. Trata-se tão só de assegurar que o relacionamento indisponível, no que concerne ao homem no seu todo, é algo inútil.

publicado por Hernani de J. Pereira às 19:07

Junho 14 2019

Os processos de aprendizagem interpessoal são influenciados pelo factor tempo, podendo tornar-se mais intensos à medida que as pessoas envolvidas se conhecem melhor. É frequente começar-se por conhecimentos formais, que vão sendo acompanhados por contactos cada vez mais informais, em regra ilimitados. À medida que a relação avança e se reforça as relações de reconhecimento mútuo e de confiança, os contactos profundam-se, conduzindo a interacções mais estreitas. A partilha de conhecimentos mútuos torna-se mais densa, incluindo elementos tácitos e o desenvolvimento de linguagens e gestos comuns.

Eventualmente podem vir a criar-se conhecimentos em conjunto como resultado da interacção dinâmica entre as bases de erudição das pessoas envolvidas. O diálogo estabelecido pode conduzir à identificação de novas oportunidades e a novos insights, susceptíveis de ser desenvolvidos pelas pessoas.

Importará, no entanto, referir que nem sempre as relações evoluem no sentido de uma maior convergência. Em certas situações, os processos de relacionamento podem conduzir a trajectórias diferentes. A partir de um nó comum de interesses, o qual não significa obrigatoriamente casamento, as pessoas podem seguir lógicas de vida distintas, pelo que a cooperação não deixa de se justificar. Noutros casos, a incapacidade de obter resultados em tempo útil pode gerar tensões, devido às diferentes avaliações das pessoas quanto ao interesse do projecto comum e à vantagem de continuar a investir tempo e recursos. Finalmente, pode acontecer que um dos parceiros tenha entrado na relação numa perspectiva oportunista da absorção do outro e uma vez alcançado este desiderato, deixará de estar interessado naquela.

publicado por Hernani de J. Pereira às 19:19

Maio 24 2018

transferir.jpg

E se de um momento para o outro nos tivéssemos de apresentar? Para alguns seria fácil, para outros extremamente penoso. Por exemplo, no que me diz respeito podia começar por dizer que “sou uma pessoa socialmente responsável e com mais de seis décadas de experiência no convívio humano”. Estava a dizer a verdade, ou melhor, apenas uma parte da verdade, apesar de não mentir. O que hoje-em-dia se costuma designar por pós-verdade.

Que me preocupo com as pessoas e com o papel que o trabalho desempenha nas respectivas vidas? Verdade, quase subscrita por 99,99% das pessoas. Falo no plano de intenções, claro está. Não é por acaso, que qualquer pessoa encontra comigo uma parceria experiente – gaba-te cesto que vais para vindima – para gerir as suas mais-valias de modo a atingir os patamares desejados para o sucesso pessoal, profissional e económico. Então, esta última rematação foi de truz! Concordam, não é?

Igualmente vos podia dizer, caso fosse esse o meu interesse, que fui “desenhado” para, conjuntamente convosco, realizar uma rápida e eficiente integração no mundo que nos cerca, cheios de competências.

Falando a sério. A maioria das pessoas, como é óbvio, encontra, com maior ou menor dificuldade, o caminho para a sua integração na sociedade e no progresso económico. A não ser que seja contemplado com a teoria da sorte dos três ciclos geracionais. Neste caso, porém, o destino comanda a vida …

publicado por Hernani de J. Pereira às 11:10

Julho 21 2011

Estou de férias, desde ontem. Todavia, estar de férias não significa que arrume a um canto a minha intervenção cívica, quanto muito pode diminuir. Por isso, estejam descansados os meus leitores que ver-me-ão por aqui.

Esta altura do ano é óptima, por um lado, para alinhar ideias e estratégias, definir metas onde se quer chegar e que caminhos a trilhar, sabendo, de antemão, que alguns existem que jamais se devem calcorrear e, por outro, para investir no know how, independentemente de onde seja e sobre o quê. Recorde-se que o saber nunca ocupou lugar. Não tenho a menor dúvida que tal será muito útil na réentrée de Setembro próximo.

Já o disse e repito que tanto ou mais importante que falar é saber ouvir, e, nesta ordem de ideias, deveremos ouvir e muito. Quase que diria que é obrigatório fazer as perguntas que entender –dentro dos limites da boa educação, é claro - com vista a esclarecer todas e quaisquer dúvidas e reter bem as respostas mais pertinentes. Tomar a devida nota sobre as pessoas com quem se conversará, assuntos abordados, interesses comuns e tudo o que considerar importante para contactos futuros é deveras importante. Bem sabemos que os contactos profissionais ou não também podem ser feitos na praia, no campo ou em viagens e é, por vezes, que nestes locais encontramos pessoas que nunca julgávamos encontrar. Mesmo no Verão é fundamental não desperdiçar oportunidades.

E depois de dar estes passos e cimentar o seu repouso – também importantíssimo – é conveniente não esquecer que não pode deixar este esforço cair no esquecimento. Assim, retome, sempre que possível, estes contactos com regularidade e defina uma estratégia de posicionamento activo em todos os locais que frequenta.

Entretanto, boas férias para todos.

publicado por Hernani de J. Pereira às 12:54

Análise do quotidiano com a máxima verticalidade e independência possível.
hernani.pereira@sapo.pt
Julho 2024
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


arquivos

Julho 2024

Junho 2024

Maio 2024

Abril 2024

Março 2024

Fevereiro 2024

Janeiro 2024

Novembro 2023

Outubro 2023

Setembro 2023

Agosto 2023

Julho 2023

Junho 2023

Maio 2023

Abril 2023

Março 2023

Fevereiro 2023

Janeiro 2023

Dezembro 2022

Novembro 2022

Outubro 2022

Setembro 2022

Agosto 2022

Julho 2022

Junho 2022

Maio 2022

Outubro 2021

Setembro 2021

Agosto 2021

Julho 2021

Junho 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

pesquisar
 
blogs SAPO