O meu ponto de vista

Janeiro 25 2021

O dia de ontem, por via da eleição presidencial, contemplou-nos com várias surpresas. A primeira refere-se à abstenção, a qual rondou os 60% quando dias antes especialistas haviam em que apontavam para 75% ou mais. A segunda foi a votação extraordinariamente alta de André Ventura (AV). Já a terceira tem a ver com a diminuta votação dos candidatos do PCP e do BE, respectivamente João Ferreira e Marisa Matias. Então estes, face a tão reduzidos resultados e por serem inferiores a 5%, não terão direito a qualquer subvenção pública.

Não me surpreendendo a votação obtida por Marcelo Rebelo de Sousa, já não posso dizer o mesmo do líder do Chega! Explicações existem muitas. Uma das mais verosomíveis assenta no facto de, até ao surgimento da geringonça, os partidos de protesto eram o PCP e, sobretudo, o BE. Com o apoio destes ao governo do PS, a modos que se normalizaram, começaram, de certo modo, a fazer parte do sistema. Contudo, abriu-se um vazio, agora devidamente aproveitado por AV. Outra teoria assenta na luta deste contra as regalias usufruídas pela etnia cigana e/ou outras. O certo é que há muitos portugueses que se revêm nesta luta. A justificar este pensar atente-se nos resultados obtidos por aquele na maioria dos concelhos alentejanos, chegando aos 30 % naqueles onde há uma forte implantação da referida comunidade.

Por isso, é que há quem defenda a urgente “normalização efectivamente” do Chega! Só assim começa a fazer parte do sistema, perdendo deste modo o ímpeto de protesto.

Preocupado? Sim, quando ouvi alunos com 18, 19 ou 20 anos a dizer que iriam votar AV, pois “é o único que diz as verdades”.

publicado por Hernani de J. Pereira às 21:13

Janeiro 25 2021

O dia de ontem, por via da eleição presidencial, contemplou-nos com várias surpresas. A primeira refere-se à abstenção, a qual rondou os 60% quando dias antes especialistas haviam em que apontavam para 75% ou mais. A segunda foi a votação extraordinariamente alta de André Ventura (AV). Já a terceira tem a ver com a diminuta votação dos candidatos do PCP e do BE, respectivamente João Ferreira e Marisa Matias. Então estes, face a tão reduzidos resultados e por serem inferiores a 5%, não terão direito a qualquer subvenção pública.

Não me surpreendendo a votação obtida por Marcelo Rebelo de Sousa, já não posso dizer o mesmo do líder do Chega! Explicações existem muitas. Uma das mais verosomíveis assenta no facto de, até ao surgimento da geringonça, os partidos de protesto eram o PCP e, sobretudo, o BE. Com o apoio destes ao governo do PS, a modos que se normalizaram, começaram, de certo modo, a fazer parte do sistema. Contudo, abriu-se um vazio, agora devidamente aproveitado por AV. Outra teoria assenta na luta deste contra as regalias usufruídas pela etnia cigana e/ou outras. O certo é que há muitos portugueses que se revêm nesta luta. A justificar este pensar atente-se nos resultados obtidos por aquele na maioria dos concelhos alentejanos, chegando aos 30 % naqueles onde há uma forte implantação da referida comunidade.

Por isso, é que há quem defenda a urgente “normalização efectivamente” do Chega! Só assim começa a fazer parte do sistema, perdendo deste modo o ímpeto de protesto.

Preocupado? Sim, quando ouço alunos com 18, 19 ou 20 anos a dizer que iriam votar AV, pois “é o único que diz as verdades”.

publicado por Hernani de J. Pereira às 21:10

Junho 03 2020

Todos os lugares e situações devem ser norteados pela inteligência. Não peço a máxima, tanto mais que algumas pessoas são incapazes de tanto, mas a que o bom senso recomenda. Há gente que apenas vive e, sobretudo, sobrevive, à custa de lhes darem realce. Quanto mais falarem deles, não importando se bem ou mal, melhor. É o caso de André Ventura, líder do Chega.

Hoje, a deputada do PS, Isabel Moreira, entendida pelo seu radicalismo, chamou racista a este político da extrema-direita. Caramba, custa muito perceber que, para André Ventura, estas palavras, ainda por cima vindas de quem as proferiu, são a cereja em cima do bolo? Aliás, o outro dia, a jornalista Fernanda Câncio, conhecida por gozar férias à conta (!!!) de José Sócrates, também zurziu, sem dó nem piedade naquele.  Isto para falar da atitude, há tempos atrás, do Presidente da AR, Ferro Rodrigues. Resultado: mais projecção e futuramente mais votos.

Custa assim tanto entender isto?

publicado por Hernani de J. Pereira às 21:01

Janeiro 29 2020

De modo algum concordo com a proposta do Livre, proferida, na Assembleia da República (AR), por Joacine Katar Moreira no sentido de que todo o património das ex-colónias, presente em território português, possa ser restituído aos países de origem de forma a "descolonizar" museus e monumentos estatais, tal como não estou com o poste publicado por André Ventura em que propõe que aquela seja devolvida ao seu país de origem.

Não concordo, repito, mas também não apoio a posição da esquerda e extrema-esquerda, começado no Livre, passando pelo BE e terminando no PS, a qual mais não reflecte do que a postura de virgens ofendidas. Então este último, após o episódio deplorável do Presidente da AR, Ferro Rodrigues, sobre a "vergonha" de André Ventura, vê-se que não aprendeu nada com os erros.

E não me ajusto a tais posições por duas razões, a saber: primeiro, por não terem envergadura moral para lidarem com esta situação, já que em casos semelhantes deram indicações completamente antagónicas; segundo, porque seguiram o caminho que o líder do Chega! mais pretende, i.e., que falem dele, que o publicitem. André Ventura, com vantagens constantemente acrescidas, neste momento adoptou aquela velha máxima “não importa se falem mal ou bem de mim. O importante é que falem”.

publicado por Hernani de J. Pereira às 13:29

Novembro 21 2019

A sério. Quase me passo como a demagogia e o aproveitamento político que os nossos políticos, tanto de esquerda como de direita, diariamente fazem, atirando-nos areia para os olhos ou se não o fazem é porque acham que somos autênticos ceguinhos.

Hoje deparamo-nos com uma utilização inaceitável por parte de André Ventura, do Chega!, relativamente às mais que justas reivindicações das forças de segurança. Até subida ao palanque, com direito a discurso e corredor de protecção teve.

O desplante, porém, não fica por aqui: também o BE solicitou a contagem, até 2026, de todo o tempo de serviço dos professores que não foi contado.

Ora, relativamente a esta última questão bem sabemos que tanto o BE como o PCP foram, sem margem para dúvidas, coniventes com a (má) prática política de António Costa. Já escrevi, e muitos outros também o fizeram, que durante a última legislatura se quisessem que a luta dos docentes tivesse bom fim bastava não terem aprovado os orçamentos de Estado. Será que agora terão “tomates” para impor tal medida? É evidente que não. De imediato o governo demitia-se e vitimizando-se provocava novas eleições onde aqueles seriam fortemente penalizados.

Portanto, vamos ser sérios e deixar de brincar a reivindicações balofas.

publicado por Hernani de J. Pereira às 21:28

Novembro 05 2019

A jornalista Fernanda Câncio habitou-nos, semanalmente, com as suas crónicas no Diário de Notícias. Com esta actividade demonstra um particular e nítido gozo em zurzir em tudo o que não é PS, mas a sua cereja em cima do bolo é “bater” em tudo o que se situa à direita dos socialistas.

O seu último escrito decidiu, e está no seu direito, dar umas “pancadas” em André Ventura do Chega! A determinada altura afirma que este disse e passo a citar "Estou aqui para dizer as verdades… ." - o sublinhado é da autora – e continua já sua lavra: “É a voz do povo, pois claro. Uma espécie de Jesus (o profeta, não o treinador) da política, que vai, sacrificadamente, para o templo dos vendidos partir tudo em nome da pureza".

Agora, caros leitores, pensem em alguém que, nestes últimos dias ,tem dito algo muito semelhante a André Ventura? Adivinharam! Sim, é esse. Nem mais, nem menos, que José Sócrates, aquando da fase de instrução da Operação Marquês, na qual está acusado de 31 crimes.

A pergunta, então, que se impõe: a que propósito ou a falta dele a aludida jornalista não diz uma palavra sobre o ex-primeiro-ministro? A resposta é simples: tem o rabo entrilhado! Não foi esta que, em tempos, também gozou férias, almoços e longas viagens pagas pelo amigo daquele, Santos Silva? Bem sei que, posteriormente, referiu que jamais soube disso e que limitou a aceitar a oferta do seu amigo de então. Pois, que outra coisa haveria de dizer?

publicado por Hernani de J. Pereira às 11:34

Análise do quotidiano com a máxima verticalidade e independência possível.
hernani.pereira@sapo.pt
Julho 2024
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


arquivos

Julho 2024

Junho 2024

Maio 2024

Abril 2024

Março 2024

Fevereiro 2024

Janeiro 2024

Novembro 2023

Outubro 2023

Setembro 2023

Agosto 2023

Julho 2023

Junho 2023

Maio 2023

Abril 2023

Março 2023

Fevereiro 2023

Janeiro 2023

Dezembro 2022

Novembro 2022

Outubro 2022

Setembro 2022

Agosto 2022

Julho 2022

Junho 2022

Maio 2022

Outubro 2021

Setembro 2021

Agosto 2021

Julho 2021

Junho 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

pesquisar
 
blogs SAPO