O meu ponto de vista

Janeiro 30 2023

transferir.webp

Caramba, o Governo e, sobretudo, a Ministra da Agricultura não acertam uma. Depois da nomeação para Secretária de Estado da Agricultura, Carla Alves, a qual aquando da sua nomeação tinha contas arestadas e fundos inexplicáveis, e nem um dia esteve em funções, é agora a vez escolha da subdiretora-geral da Direção-Geral de Alimentação e Veterinária, Luísa Sá Gomes, acusada dos crimes de abuso de poder, participação económica em negócio e falsificação de documento. Entretanto, apresentou esta segunda-feira a demissão, por entender "não reunir condições para continuar a desempenhar as funções para as quais foi nomeada".

Mas será que quem nomeia e quem é nomeado não têm a mínima noção de bom senso?

publicado por Hernani de J. Pereira às 19:35

Janeiro 26 2023

images.jpg

As Jornadas Mundiais da Juventude estão a dar muito que falar e, infelizmente, pelos piores motivos. Começando pelas contas astronómicas para a preparação dos terrenos, terminando com os custos do palco que receberá Sua Santidade o Papa Francisco, reconhecidíssimo pela sua simplicidade e apego ao desprendimento dos bens materiais, vem acicatar muitas críticas, algumas injustas, mas, verdade seja dita, também imensas íntegras.

Nos tempos extremamente difíceis que atravessamos, os valores “doem” muito, nas palavras de D. Américo Aguiar, responsável português da Igreja Católica. Eu quase me atreveria a dizer que são sinónimo de pecado.

Para agravar tudo, chegamos à conclusão que ninguém se entende. A CM de Lisboa diz uma coisa, o Presidente da República diz algo, para na hora seguinte dizer o seu contrário. A Igreja, por muito que insista na transparência, o que na prática faz é obscuro. Por exemplo, quais os valores que pela sua parte investe? Para onde vão os fundos que obterá com as inscrições de mais de um milhão de peregrinos?

O único a gozar com tudo isto é o Governo, pois este assunto afasta as atenções dos casos e casinhos que diariamente enferma.

publicado por Hernani de J. Pereira às 20:44
Tags: , , , ,

Janeiro 23 2023

transferir.jpg

A legislação que regula os maus tratos a animais foi considerada inconstitucional, uma vez que, segundo os juízes do Palácio Raton, é imprecisa, mal definida e impossível de aplicar.

Tanto bastou para que os radicais na defesa dos animais saíssem à rua e invadissem as redes sociais. E ai daqueles que, por estes dias, advoguem opinião contrária. São trucidados, espoliados e condenados à fogueira da “nova inquisição”.

Estando de acordo que os animais não são para castigar, bem pelo contrário, devemos, na medida do possível, protegê-los, também não deixa de ser verdade que em primeiro lugar devem estar as pessoas – saúde, educação e bem-estar socioeconómico – e só depois os animais.

Defender, como vi a muitas pessoas, que os animais têm os mesmos direitos que as pessoas é inverter toda a nossa natureza, bem como a estrutura societária que construímos ao longo de milénios.

Aliás, este radicalismo quer ir mais além. Para além de criar um SNS especialmente dedicado aos animais, antemura que a morte de um animal doméstico dê direito a um período de nojo igual ao falecimento de pais e filhos, i.e., cinco dias de baixa.

 

publicado por Hernani de J. Pereira às 20:43

Janeiro 19 2023

images.jpg

De acordo com a comunicação social o valor de referência do Complemento Solidário para Idosos, vai aumentar em 50 euros por mês e passa a abranger todos os que recebem subsídios abaixo dos 488 euros.

Não digo que não existam pessoas nestas situações que estão a passar por momentos muito aflitivos e, por isso, necessitadas de ajuda. Só é de louvar. Contudo, cada caso é um caso.

É que muitos, senão a esmagadora maioria, recebem este auxílio por não terem direito a qualquer pensão de velhice. E não tem direito uma vez que, apesar de muitos poderem, jamais quiseram efectuar qualquer desconto para a Segurança Social. Actos médicos e outras benesses obtinham-nas através da associação com os maridos que efectivamente descontavam. Chegada a idade da reforma, ao marido era atribuída uma pensão de acordo com os respectivos descontos. À mulher era-lhe e ainda atribuído o aludido complemento solidário.

Para além deste auxílio se apresentar como uma enorme injustiça face àqueles que sempre descontaram, são regularmente contemplados que sucessivas benesses. São cerca de 170 000 os beneficiários, o que não é nada despiciendo em termos de apoio ao governo e, sobretudo, quando chegar a hora de votar.

Eu, por exemplo, recebi este mês o mesmo que em Dezembro p.p. e a inflação também me afecta. Até me apetece dizer: para quê estudar e principalmente ter feito descontos.

publicado por Hernani de J. Pereira às 19:07

Janeiro 17 2023

De acordo com as contas publicadas no Portal Base, 65.666,65 euros é o valor gasto entre câmaras e organismos no último mês para papel higiénico e derivados. Contudo, este valor é um indicador que peca por defeito, já que existem aquisições, efectuadas por organismos públicos, não registadas naquele sistema, uma vez que apenas importâncias acima de certo montante aí são obrigatoriamente publicadas.

Assim, fazendo as contas, anualmente são gastos quase 800 000 euros em papel higiénico. Ora, tendo em conta que o número de portugueses em idade activa, i.e., habituais frequentadores das repartições públicas, descontando, por isso, as crianças/adolescentes e os idosos/”internados” em lares, ronda os cinco milhões, das duas uma: ou se borram muito quando vão a estas – um rolo ou mais por cada utente -o que não é curial, ou existe outro factor.

E por falar em outro factor, deixem-me contar uma estória verídica. Em tempos, quando estava em funções de dirigente máximo de um serviço público, fui alertado pela responsável dos serviços de higiene que, nas casas de banho destinadas apenas aos funcionários da “casa”, havia imensos dias em que os rolos de papel higiénico não duravam mais que meia hora. Todavia, o pior é que os cestos reservados para os restos praticamente estavam vazios e nem os respectivos canudos se encontravam. Solução com resultados positivos: instalar este artigo de higiene em mangas circulares fechados à chave.

 

publicado por Hernani de J. Pereira às 20:08

Janeiro 14 2023

images.jpg

As reivindicações dos professores, com recurso à greve, duram há mais de um mês, mas só agora os portugueses parecem ter acordado para tal realidade. Capitaneados (!!!) pelo STOP, uma organização designada de marginal, levou, face à enormíssima adesão dos docentes, a que nos últimos dias outros sindicatos acordassem do marasmo – há quem lhe chame até colaboração - de anos e anos, como são exemplos a Fenprof e a FNE. Como é óbvio todas estas movimentações mexeram com o PS. E recusando-se a habituarem-se, lá vai disto …

Assim, não admira que nos últimos dias o ME e hoje o primeiro-ministro começassem a colocar em marcha a já habitual campanha de contrainformação. Não há telejornal, jornal, rádio e rede sociai que repita à exaustão a opinião do governo. Começam por referir o prejuízo para os alunos e respectivas famílias, sugerem a investigação pela IGE, recorrem a parecer da PGR, especialistas de direito emitem opiniões contra a greve, falam no estabelecimento de serviços mínimos, entre tantos outros desmandos.

Para além disso, afirmam que a colocação dos docentes jamais esteve equacionada no âmbito da designada descentralização municipal. Todavia, todos sabemos que quando vemos as barbas do vizinho a arder devemos colocar as nossas de molho. É que a municipalização do ensino, neste momento, já abarca o pessoal não docente e a responsabilização pela parte edificada. Já agora, lembro que a demora na substituição de uma simples lâmpada, da incumbência da autarquia, pode ter consequências graves na docência. Por outro lado, também é verdade que ouvimos, imensas vezes, senão todos pelo menos a maioria, dizer que não fazia qualquer sentido uma câmara ter responsabilidade sobre o ensino no município se não tivesse uma palavra sobre os professores que aí exercem o seu múnus.

Mais: tal como receberam de mãos abertas a gestão do pessoal não docente – os votos, sempre os votos – anseiam ferverosamente a administração dos professores. Nunca o disseram claramente, mas que é verdade é.

Por último, recordam-se da última vez que foi falada a questão da requisição/estabelecimento dos serviços mínimos aos professores? Foi, em 2014, no governo de Passos Coelho aquando da marcação de uma greve aos exames. E lembram-se o que disse, então, o PS e os demais partidos da esquerda? Vá lá façam um esforço e pesquisem!

publicado por Hernani de J. Pereira às 21:03

Janeiro 07 2023

images.jpg

Apesar dos todos os atropelos, dissonâncias, raiando a extrema incúria e, como consequência, a factual ausência de governação, Costa garante que o governo está coeso. Esperávamos outra afirmação?

Pelo seu lado, a Ministra da Agricultura nega ter tido conhecimento prévio de processos judiciais relativos à sua ex-Secretária de Estado, entretanto demissionária. Esperavam outras palavras?

Entretanto, o inapto João Gomes Cravinho, ex-Ministro da Defesa e “actual” MNE, sobre as demissões, declarou: "o importante é a continuidade das políticas". Está dito tudo …

O presidente do PSD, receoso e cada vez mais adiando igualmente o futuro do país, não querendo afrontar, com força e veemência, o pantanal instalado, afirmou, este sábado, que estamos alinhados com o pensamento do Presidente da República.

Nesta ordem de ideias não admira que Marcelo diga: "não contem com a dissolução do Parlamento”

publicado por Hernani de J. Pereira às 21:44

Janeiro 06 2023

images.jpg

Os ministros convidam sem conhecer o que quer que seja e o primeiro-ministro muito menos. Não sabem, não perguntam e têm raiva a quem faz o trabalho que deveriam ser eles a fazer. O governo deste país entrou em descalabro e a única coisa que sabe efectivamente fazer é organizar com eficácia o caos. Realço este país uma vez ser um intervalo em que infelizmente somos governados por gente sem vergonha e, sobretudo, numa óptica de quero, posso e mando.

A maioria socialista não transforma este país numa Coreia do Norte europeia porque o Presidente da República e a integração na União Europeia assim a impede. Não governa, não dá explicações e não admite que se lhe coloquem quaisquer questões, tal é o enormíssimo rei que tem na barriga.

O português comum, onde me incluo, continua, dia após dia, a dar o seu melhor - levantando-se cedo e tarde se deitando – e, incrédulo, olha para a sucessão de imbróglios que todos os momentos o bombardeiam e diz para os seus botões: cambada de ladrões que apenas servem para ser servidos, mentindo quotidianamente sobre o juramento que fizeram aquando da tomada de posse.

publicado por Hernani de J. Pereira às 21:20

Análise do quotidiano com a máxima verticalidade e independência possível.
hernani.pereira@sapo.pt
Janeiro 2023
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13

15
16
18
20
21

22
24
25
27
28

29
31


arquivos

Maio 2024

Abril 2024

Março 2024

Fevereiro 2024

Janeiro 2024

Novembro 2023

Outubro 2023

Setembro 2023

Agosto 2023

Julho 2023

Junho 2023

Maio 2023

Abril 2023

Março 2023

Fevereiro 2023

Janeiro 2023

Dezembro 2022

Novembro 2022

Outubro 2022

Setembro 2022

Agosto 2022

Julho 2022

Junho 2022

Maio 2022

Outubro 2021

Setembro 2021

Agosto 2021

Julho 2021

Junho 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO