O meu ponto de vista

Maio 31 2021

Nunca fui grande fã de Cristiano Ronaldo. Então da família que, sistematicamente, vive à grande e à francesa às custas daquele não gosto mesmo nada.

Por o considerarem um jogador de excelente gabarito e, nessa ordem de ideias, ter muitíssimo dinheiro, acha que pode fazer tudo e mais alguma coisa sem dar cavaco às tropas. Como é do conhecimento público, adquiriu um apartamento – chamam-lhe penthouse – no topo de um dos edifícios mais altos de Lisboa, o qual, para além de possuir uma vista de 360º, custou algo como sete milhões de euros (!!!), i.e., o mais caro da capital e diga-se, desde já, um preço obsceno.

Não contente com isso, decidiu construir, sem licença camarária, desrespeitando a traça arquitectónica, a qual, como qualquer outra obra artística, está protegida por direitos de autor, um terraço coberto. Como é óbvio a comunicação social fez eco desta anomalia, aliás sem o criticar muito. Fosse outro e teriam dito cobras e lagartos.

Todavia, o pior estava para vir. A irmã, de sua graça Kátia Aveiro, veio a público afirmar que era uma ignomínia, uma autêntica vergonha, o que estavam a fazer com o coitado do irmão, este que ainda há pouco tinha doado 3,4 milhões de euros ao Hospital de Santa Maria para equipar uma das suas novas áreas médicas.

Em conclusão: de acordo com o pensar do clã Aveiro, um sujeito desde que doe uns milhões está isento de cumprir a lei. Infelizes aqueles que não têm dinheiro: ou cumprem a lei ou vão ver o sol aos quadradinhos.

publicado por Hernani de J. Pereira às 09:35

Maio 25 2021

Nos últimos dias registou-se sistematicamente uma subida do número de contágios por Covid-19, sendo de realçar que metade se verifica em Lisboa, fruto da festa do final do campeonato de futebol, promovida por adeptos do Sporting, bem como da desvalorização dos cuidados na noite lisboeta, como, aliás, temos visto amiúde nas televisões.

Como se tem visto, o governo fala, fala, mas agir em Lisboa …. Está quieto.

Assim, como não quer fazer o que tem feito, e bem, em muitos outros concelhos do país, ou seja, forçando a regressão nas medidas de confinamento, começa a inventar outras soluções: mudança da matriz de risco, i.e., aumento do índice do número de infectados por 100 000 habitantes, bem como acelerar a vacinação, baixando o nível etário, falando-se já em inocular os indivíduos da faixa etária dos 30-40 anos.

A pergunta que impõe: porque não se tomaram estas medidas nas autarquias que subiram o número de infectados? Lisboa é Lisboa e o resto é paisagem. Fosse a capital governada por outra cor política e veriam como as medidas seriam diferentes.

publicado por Hernani de J. Pereira às 20:32

Maio 22 2021

Sem querer levantar demónios onde eles não existem, mas também sem hipocrisias e muito menos sem pachorra para ver, sem sobressalto, o varrer do que vai mal para debaixo do tapete, deixo à opinião dos meus caros leitores, mais uma vez, a listagem das escolas públicas bairradinas, desta vez no que concerne ao Ranking de 2020.

Constatando que umas desceram e muito, enquanto outras subiram ainda que ligeiramente, manda a realidade dizer que não existem, infelizmente, destaques a realçar. Foi um ano atípico? Sim, é verdade, mas isso vale para todas as escolas do país. Os alunos eram piores/melhores que no ano anterior? Poderá haver alguma verdade nesse facto, mas não explica tudo. E quanto aos docentes? Basta-lhes “malhar” na classificação plasmada no dito ranking para ficarem com a alma purificada? Algumas situações/circunstâncias devem explicar os dados. Que haja reflexão, pois o pior é fazer como a avestruz …

Posição em 2020 Denominação Concelho Média 2020 Posição em 2019
143 Esc. Secª de Anadia Anadia 13,46 85
172 Esc. Secª de O. do Bairro O. do Bairro 13,29 189
232 Esc. Secª Lima de Faria Cantanhede 12,97 229
360 Esc. Secª de Mealhda Mealhada 12,29 320
publicado por Hernani de J. Pereira às 22:01

Maio 18 2021

O ensino, como é do conhecimento geral, é absolutamente necessário para o desenvolvimento do país, bem como para a alavancagem social dos jovens. Por isso, deve maximamente eficaz. Ora, para atingir tal desiderato deve ser o menos burocratizado possível, uma vez que, somente deste modo, as energias serão canalizadas para a instrução e respectivas aprendizagens.

Todavia, não é isso que vemos diariamente nas escolas. Os docentes são atulhados de papéis e mais papéis, grelhas e mapas em formato digital, etc., etc., a maioria dos quais completamente desnecessários, servindo apenas para parecer relevante a presença de determinados burocratas que se (des)ocupam daqueles.

Por exemplo, a Avaliação de Desempenho Docente (ADD) é um caso paradigmático. Para além da existência de normas travão, da exigência de formações atrás de formações, muitas delas ministradas das 18h30 às 21H30 – depois querem que os docentes ainda preparem aulas? -, isto para não falar da ausência da mínima razão para alguma vez terem visto a luz do dia, a não ser pagar e bem a meia-dúzia de apaniguados, ditos formadores, há o caso das aulas assistidas.

Por amizade, tenho ajudado colegas nesta última situação. Após a preparação das ditas aulas, divulgação e ministração, pergunto sempre qual o feedback do colega assistente, o qual vem obrigatoriamente de outra escola. A resposta é invariavelmente a mesma: “É pá não diz nada. Entra mudo e sai calado, sem proferir uma palavra amiga ou desamiga, sem um comentário abonatório ou desfavorável”. Desculpem o termo: ora porra, para que servem, então, estas aulas? Para fazer figura de corpo presente e no final dar uma classificação. Se é para isto, gravem-se as aulas – depois de devidamente autorizados pelos EE – e após a visualização classifique-se. Poupava-se tempo e dinheiro.

publicado por Hernani de J. Pereira às 09:34

Maio 11 2021

images.jpg

(a ruína do país)

 

Pessoas existem que não têm um pingo de vergonha na cara. Ontem, na AR, o segundo maior devedor ao Novo Banco – para cima de 500 milhões de euros -, de seu nome Luís Filipe Vieira, também presidente do S. L. e Benfica, declarou, sem corar, que “tem negócios, uma boa reforma e vive bem”.

Pudera! Enquanto nós, os totós dos contribuintes, continuarmos a injectar milhares de milhões de euros, com vista a regularizar a situação financeira daquele banco, ele está muito bem. Acredito  que até cante todos os dias no chuveiro.

publicado por Hernani de J. Pereira às 09:47

Maio 03 2021

O governo, pela voz da ministra da Modernização Administrativa, Alexandra Leitão, anunciou a construção de residências universitárias em Lisboa – onde mais poderia ser? - para os filhos dos funcionários públicos.

Se relativamente à primeira parte nada a obstar, ou melhor até é de aplaudir a edificação de mais “habitação social” para os estudantes do ensino superior, já no que concerne à segunda estou totalmente contra. E, apesar de ser funcionário público, estou contra pois sempre me incomodaram, e de sobremaneira, os privilégios, a permanência de castas, a providência só para alguns, como se o sol quando nasce não fosse para todos.

É bom recordar que antes de 25 de Abril, a maioria dos funcionários públicos auferiam tarde e mal, muito abaixo do sector privado. Daí que só ia trabalhar para o Estado quem não conseguisse emprego noutro lado. Justificava-se, assim, algumas regalias. Todavia, após aquela data e, sobretudo, nos últimos anos a situação inverteu-se e de uma forma drástica. Sem desemprego, nem lay off e muito menos salários em atraso, serão, se encararem a actual situação de uma forma digna, os derradeiros a queixarem-se.

Aliás, estou plenamente convencido que a generalidade dos aludidos funcionários públicos rejeita veemente mais esta prerrogativa.

publicado por Hernani de J. Pereira às 10:36

Análise do quotidiano com a máxima verticalidade e independência possível.
hernani.pereira@sapo.pt
Maio 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
12
13
14
15

16
17
19
20
21

23
24
26
27
28
29

30


arquivos

Setembro 2021

Agosto 2021

Julho 2021

Junho 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO