O meu ponto de vista

Dezembro 30 2008
Numa política de repartição de responsabilidades, cabe à presidência da república o garante da aplicação da constituição e da segurança do regular funcionamento da democracia.
Pelo seu lado, as grandes linhas definidoras da política nacional são da iniciativa governamental, mercê do voto livre dos cidadãos, reconhecimento, aliás, expresso de quem tem o dever de organizar e fazer funcionar os vários mecanismos internos e externos próprios de uma nação independente.
Vem isto a propósito, do incómodo causado e respectivas consequências entre governo/assembleia da república e presidência da república relativo ao Estatuto Regional dos Açores. O braço de ferro que o Governo/PS estabeleceu com Cavaco Silva, apesar dos sérios avisos, entretanto e oportunamente, feitos, terá, não temos a menor dúvida, consequências funestas no futuro de Portugal. A cooperarão estratégica, tão badalada e propalada, já foi chão que deu uvas. Ora, sabemos bem demais e para mal dos nossos pecados, o que acontece quando as relações presidência da republica/governo se situam em campos opostos.
Como é lógico, o citado diploma enferma de várias inconstitucionalidades, as quais apenas por teimosia do PS foram avante. Estamos certos que, a seu tempo, as mesmas serão irradiadas. Contudo, Cavaco Silva também, neste caso, não está isento de culpas. Achou que a sua palavra, o seu conselho bastavam para que o governo/PS recuasse. Enganou-se redondamente. O certo é que o referido diploma, numa primeira análise, deveria ter sido enviado, de imediato, ao Tribunal Constitucional, evitando, assim, esta situação.
Também será de bom tom referir que os partidos de oposição, principalmente, o PSD não ficaram bem na fotografia. Bem se aproveitaram desta enorme confusão.
Uma nota final. É por demais evidente, que a arrogância e a falta de humildade de José Sócrates estão a levar o país para o abismo.

Hernâni de J. Pereira
publicado por Hernani de J. Pereira às 15:04

Dezembro 26 2008
D. José Policarpo, cardeal-patriarca de Lisboa, na sua mensagem de Natal, aludiu à luta dos professores, referindo que não são estes que estão no centro das suas preocupações, mas sim os alunos. Ao mesmo tempo, solicitou "que ninguém ouse transformar este sofrimento em simples arma de luta política", pedindo ainda "a generosidade, a competência e a coragem de todos" para ajudar os jovens a vencer esta batalha.
Belas palavras que há muito caíram em saco roto. Veja-se a luta paralela protagonizada por Mário Nogueira – caso da sucessão na CGTP e respectiva hegemonia por parte do PCP – até ao aproveitamento por parte do PSD, o qual, neste e noutros casos, de uma forma despudorada, faz o ataque pela esquerda do PS.

Hernâni de J. Pereira
publicado por Hernani de J. Pereira às 11:39

Dezembro 25 2008
Neste dia tão festivo, há que pensar de forma positiva, de não nos acomodarmos – tendência natural do ser humano – e de adquirir e desenvolver as competências que nos permitirão uma melhor adaptação a uma nova vida.
Depois necessitamos de desenvolver a atitude adequada. É essencial, neste dia em que se comemora o Nascimento por excelência, tomar consciência da urgência de mudança, de estarmos dispostos a sair da nossa zona de conforto, partir, se tal for imprescindível, enfrentar situações em contextos culturais e social totalmente distintos, vendo nisso não uma ameaça mas antes uma oportunidade de engrandecimento.
Neste tempo, também ideal para a reflexão, partindo de uma auto-análise, é fundamental consolidar a capacidade para estabelecer novos contactos; promover a aproximação e a comunicação para construir relações de confiança sólidas e sustentáveis; demonstrar conhecimento, experiência e transmitir credibilidade para actuar de forma aberta e honesta; demonstrar flexibilidade na aceitação de novas ideias, de novas soluções e de novas oportunidades.

Hernâni de J. Pereira
publicado por Hernani de J. Pereira às 19:52

Dezembro 19 2008
Todos sabemos. A acumulação de gases com efeito de estufa na atmosfera continua a crescer mais rápido que o previsto. Por isso, é necessário alcançar em 2020 metas de emissão, pelo menos, 20% inferiores à existentes em 1990.
O relatório «SMART 2020», das Nações Unidas, tendo presente o impacto que as Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) têm nas alterações climáticas, conclui que aquelas contribuem, hoje-em-dia, com 2% das emissões de CO2.
Por isso, aquele relatório destaca que através da standardização(S), da monitorização(M), da contabilização/"Accounting"(A) do consumo de energia, por meio do repensar(R) de como as economias poderão funcionar, poderemos transformar(T) a forma como vivemos e trabalhamos. Ora, tal conduzirá a um futuro “SMART”

Hernâni de J. Pereira
publicado por Hernani de J. Pereira às 23:55

Dezembro 15 2008
Numa sociedade em que o tempo se tornou um bem escasso, é uma bênção o surgimento de pessoas com disponibilidade para doarem o seu tempo (de qualidade) a projectos.
O carácter inovador que imprimem, com efeito, no facto de desenvolverem, quer nas pessoas quer nas organizações, novas competências de comunicação, reflexão, auto-estima, responsabilidade e trabalho de equipa, promovendo, desta forma, o exercício de uma cidadania activa, que é particularmente importante em comunidades que se encontram em situações de desvantagem social.
Adaptabilidade, qualidade e flexibilidade são exigências crescentes da sociedade, no que respeita a novas e melhores propostas nos serviços promotores da vida comunitária, quer sejam no âmbito da saúde, justiça, assistência social e educação. Principalmente nesta última.
Mas voltando ao tempo, nos “tempos” que correm aquele tornou-se, repetimos, um bem parco, fazendo emergir, no quotidiano de muitos de nós, crescentes problemas de conciliação entre a vida profissional, pessoal e familiar. Neste sentido, é também fundamental apontar o papel dos educadores, os quais como facilitadores do processo, nomeadamente através da readequação do formato das tradicionais valências do apoio escolar, tudo fazem para a implementação de modelos diferentes e inovadores. No fundo, estes sabem que só fazendo um esforço de aproximação da Escola às reais necessidades das famílias, se poderá esperar que as respostas educativas sejam eficazes.

Hernâni de J. Pereira
publicado por Hernani de J. Pereira às 23:33

Dezembro 13 2008
O apoio ao bom trabalho autónomo, isto é, aquele que promove o espírito de iniciativa, combate o imobilismo, gera riqueza e contribui para dinamizar e tornar mais sãs as nossas estruturas, é, para além de um direito, uma obrigação dos líderes das organizações.
Por outro lado, os gestores, neste momento de crise, defrontam-se com dificuldades que convocam um esforço hercúleo: a rigidez e/ou excesso de legislação, a debilidade do nosso tecido social, a escassez de saídas profissionais, a falta ou o desajustamento das qualificações, etc.
Contudo, uma parte substancial dos líderes continuam direccionados para as franjas, aparentemente mais facilmente detectáveis, mas alheando-se ou sentindo-se impotentes para combater o essencial, ou seja, os grandes emperramentos, esses, sim, actuando de modo a entravarem o normal funcionamento das organizações.

Hernâni de J. Pereira
publicado por Hernani de J. Pereira às 23:22

Dezembro 10 2008
Tal como augurei, em artigo aqui publicado no p.p. dia 01, José Manuel Ribeiro venceu de uma forma contundente e sem margem para dúvidas a eleição para Comissão Política concelhia do PSD-Anadia. Obteve nas urnas 61%, enquanto a sua adversária Vera Ladeira não passou dos 37%.
Contudo, o melhor ainda está para vir. O até então líder do PSD-Anadia e, simultaneamente, da autarquia, Prof. Litério Marques, o qual, por força dos estatutos do PSD, não se pode candidatar de novo, aventurou-se – na verdadeira acepção da palavra! – à presidência da mesa da concelhia. E, pasme-se ou nem tanto, até aqui perdeu. E, ainda por cima, pela mesma abissal diferença.
Hoje compreende-se melhor a tentativa feita há uns meses atrás pelo Prof. Litério Marques de inscrever 182 militantes, então classificada como uma autêntica “chapelada”. Que belo jeito lhe dariam agora.
Voltando a José Manuel Ribeiro, a quem desde a primeira hora – já lá vão uns bons meses - incentivei a avançar, endereço os parabéns, bem como reafirmo publicamente a minha inteira e humilde colaboração. Dentro dos meus reduzidos préstimos tudo farei para que o seu projecto, que também é o meu, vá avante.
Termino convicto: no dia 08 de Dezembro quem ganhou foi Anadia.

Hernâni de J. Pereira
publicado por Hernani de J. Pereira às 23:55

Dezembro 08 2008
Um sinal de grandes oportunidades para a comunidade, uma janela temporal que esperamos que esteja, por muitos e bons anos, aberta, pois as vontades tendem a entrar numa fase de normalidade, também potenciada pelo natural aumento dos empenhos e consequente elevação de resultados.
Tanto ou mais importante que estas oportunidades que a conjuntura oferece quase a título de compensação, é o sinal claro que caminhamos, mais ou menos rapidamente, para uma situação de normalidade das ofertas, sendo esta fundamental para milhares e milhares de portugueses, seja para os que necessitam de novo emprego, quer para os que precisam de revalorizar o existente, quer ainda para os que apenas – e não é despiciendo – reclamam a validação dos conhecimentos adquiridos.

Hernâni de J. Pereira
publicado por Hernani de J. Pereira às 11:44

Dezembro 07 2008
Este ano o “Pai Natal” chegou mais cedo. Porém, para além desse facto, o pior é que se inverteram as prioridades que sempre nortearam a sua imagem. Dar aos mais necessitados foi sempre o seu lema. Contudo, este ano não foi bem assim. Alguém subverteu o seu papel transformando-o numa versão adulterada, diria mesmo, inversa à de Robin dos Bosques.
Vêm estas palavras a propósito da intervenção do governo no BPP, um banco gestor de grandes fortunas. O “Pai Natal” deu ou não uma prenda, ou melhor, uma enormíssima prenda aos detentores desta instituição financeira, aliás, todos eles muito ricos?
Haverá algum governo, seja ele de que cor política for, e muito menos um governo dito socialista, que se arroje no direito de cobrir, em épocas economicamente conturbadas, os prejuízos dos ricos, quando estes, em tempos de abundância, se aboletaram com os lucros?
Não é verdade que todos aqueles que depositaram as suas enormes fortunas no BPP sabiam, e muito bem, os riscos que corriam? E não faz parte dos negócios correr riscos? Que interesses obscuros estiveram na base da pressão que o governo fez junto do consórcio bancário que ocorreu em auxílio daquele banco?
Tantas perguntas sem resposta! É, assim, este governo. Já não deveríamos ficar admirados com nada!

Hernâni de J. Pereira
publicado por Hernani de J. Pereira às 14:09

Dezembro 05 2008
Se, nos tempos que correm, existe uma palavra extremamente usada, pela generalidade das pessoas, é CRISE. Tudo e todos se servem desta. Muitos com razão e alguns sem motivo algum para utilizarem tal. Mas é … a vida, como diria um nosso ex-primeiro!
Até aqui nada há de novo. Contudo, a crise económica, ou melhor, a sua implantação não é tão linear como à primeira vista se pode crer. Vejamos.
De acordo com os especialistas, o primeiro sector a ser afectado é o do automóvel, seguido do ramo dos electrodomésticos e, em terceiro, surge a área das viagens e do turismo.
No entanto, pasme-se, quando tal crise rompe existe um tipo de negócio que floresce. Paradoxalmente, todos os estudos, confirmam que a indústria de cosméticos e empresas associadas crescem em tempos de turbulência económica. Apetece perguntar: será para disfarçar as rugas das preocupações? Se sim, e face à violência desta crise, não consigo imaginar a quantidade de cremes e produtos afins que se irão vender!

Hernâni de J. Pereira
publicado por Hernani de J. Pereira às 23:15

Análise do quotidiano com a máxima verticalidade e independência possível.
hernani.pereira@sapo.pt
Dezembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11
12

14
16
17
18
20

21
22
23
24
27

28
29
31


arquivos

Outubro 2021

Setembro 2021

Agosto 2021

Julho 2021

Junho 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO