O meu ponto de vista

Fevereiro 24 2008
Já o disse imensas vezes e, mais uma vez, o repito. A avaliação do desempenho docente é absolutamente necessária, uma vez que aquilo que tínhamos e aplicávamos era tudo menos algo digno desse nome. Apenas interessava aos menos capazes, àqueles que sempre se consideraram “satisfaz”.

O novo modelo aí está. Tem defeitos? A resposta é sim. Mas haverá algum modelo avaliativo que não os tenha, isto é, que sirva a todos? É evidente que não.

Então qual o problema da sua aplicação? Quais as questões que traz tanta gente em polvorosa? O que leva a ser notícia de primeira página e de abertura de telejornal? Tudo se resume a uma palavra: TEMPO.

Como é possível querer implementar uma reforma tão profunda na vida dos professores e, consequentemente, na orgânica das escolas em escassos dias? Alguém concebe que se queira avaliar o trabalho de um professor durante um ano escolar quando este, praticamente, vai a mais de metade do seu percurso? É admissível pedir a um docente que estabeleça os objectivos para um ano lectivo quando lhe falta apenas um terço para o fim do mesmo?

Relembro um ditado popular: depressa e bem não há quem! A tensão anda no ar! Depois não se queixem. E muito menos digam que não foram avisados. A advertência é extensiva aos sindicatos.

Hernâni de J. Pereira
publicado por Hernani de J. Pereira às 23:37

Fevereiro 20 2008
Foi um jantar maravilhoso, preparado com muitas horas de antecedência para que tudo corresse pelo melhor. A não ser o atraso, motivado por motivos imprevistos, foi excelente no dizer dos convivas. O bacalhau de lagarada, confeccionado em forno de lenha, acompanhado com broa acabada de fazer, não podia estar melhor. Que me perdoem a falta de modéstia.
Também não admira! Quando se prepara algo com carinho para as pessoas que se gosta, tudo pode correr pelo melhor.

Hernâni de J. Pereira
publicado por Hernani de J. Pereira às 22:32

Fevereiro 19 2008
Ainda a propósito da entrevista do primeiro-ministro à SIC, na noite de ontem, é de lamentar a falta de preparação dos jornalistas. Que mau papel! E tínhamos aqueles por grandes homens da comunicação!
Onde estiveram as perguntas pertinentes? Onde esteve o contraditório? Onde esteve a garra e o querer ser superior ao trivial?
Até nos apetece dizer: sem sermos, de modo algum, profissionais fazíamos mais e melhor!
Assim, não admira que, apesar de não estar nos melhores dias, José Sócrates não desmereceu.

Hernâni de J. Pereira
publicado por Hernani de J. Pereira às 23:20

Fevereiro 19 2008
Afinal, o ME recuou nos seus propósitos sobre o novo modelo de gestão das escolas. Sem falsa modéstia, veio ao encontro do que eu previ, aliás como se pode ler na minha entrevista ao Jornal Mealhada Moderna (www.jornal-mealhadamoderna blogspot.com) do dia 06.02.2008.
Agora também os professores podem ser eleitos para o Conselho Geral, bem como antevêem o aumento da sua quota, e os EE vêem diminuídas algumas das suas prerrogativas no Conselho Pedagógico, só lamentando que não seja ampliada a sua representação naquele órgão máximo.

Hernâni de J. Pereira
publicado por Hernani de J. Pereira às 23:08

Fevereiro 10 2008
É legítimo pedir a alguém que, depois de uma semana de intensa labuta, trabalhe ao domingo à tarde? Ainda por cima num dia em que a luz do Sol tem um brilho especial nestas tardes de Inverno!

Quem me dera ter coragem para mandar o dever "às urtigas" e fugir para destino incerto! E, o pior, a sintomatologia agrava-se quando "obrigo" alguém a passar pelo mesmo martírio.

Hernâni de J. Pereira
publicado por Hernani de J. Pereira às 16:38

Fevereiro 05 2008
Mais uma vez se nota que o passado do primeiro-ministro continua algo nebuloso.

Há uns meses foi a questão da licenciatura. Documentos oficiais datados a um domingo, diplomas passados antes da publicação das respectivas pautas, disciplinas feitas em catadupa, quando, como é o caso do signatário, se sabe o quanto custa fazer certas e determinadas cadeiras de engenharia, etc., etc. Bem se pode dizer que nada de ilegal se encontrou. Que, quanto muito, tal se ficou a dever a desordem administrativa da Universidade Independente. Tudo certo! Porém, algo fica a pairar no ar, transmitindo-nos um sabor amargo e indelével.

Agora é o caso dos projectos de engenharia, assinados de cruz, e aprovados na C.M. da Guarda, pelo realmente mandante e eventual autor, seu amigo pessoal. Também aqui se pode dizer que se trata de uma prática generalizada, a qual é comum à larga maioria dos projectistas deste país. Igualmente tudo certo! No entanto, o engº José Sócrates não é uma pessoa qualquer. Face às suas responsabilidades políticas e institucionais o seu caso terá de ser visto e escrutinado de um modo particular. Já lá diz o ditado “quem não quer ser lobo não lhe vista a pele”. Ou, por outras palavras, não se pode arvorar em detentor e moralizador de toda uma ética e postura moral e possuir um passado que, no mínimo, deixa muitas dúvidas. Como os romanos diziam “ à mulher de César não basta ser séria, é necessário parecê-lo”.

Por último, já se sabe que é muito mau matar o mensageiro. Nesta ordem de ideias, tentar achincalhar um dos poucos jornalistas – João Manuel Cerejo – que, na actualidade, faz jornalismo de investigação não é dar um tiro nos próprios pés, é dar uma bazucada.

Hernâni de J. Pereira
publicado por Hernani de J. Pereira às 11:50

Análise do quotidiano com a máxima verticalidade e independência possível.
hernani.pereira@sapo.pt
Fevereiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15
16

17
18
21
22
23

25
26
27
28
29


arquivos

Julho 2021

Junho 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO