O meu ponto de vista

Maio 22 2006
Como é do conhecimento geral, apesar de pertencer a um corpo especial, faço parte daquela imensa mole humana a que se costuma designar por função pública.

Por isso, começo a estar farto daquelas “bocas” que se ouvem diariamente, do género “que bela vida a tua. És funcionário público e está tudo dito!” Isto para não falar de outras opiniões mais ordinárias ditas amiúdas vezes: “andamos nós a sustentar esta cáfila de malandros.”

Reconhecendo que existem muitos funcionários, não a maioria, felizmente, que envergonham os colegas e não merecem sequer água que bebem, é, porém, necessário afirmar, alto e bom som, que muitos outros persistem em “dar corpo ao manifesto” e que, por isso, honram com sangue, suor e lágrimas, o lugar que ocupam.

O que falta então? Tal como alguém recordou, é absolutamente necessário, de uma vez para sempre, que a “boa moeda” tenha coragem de afastar a “má moeda”.

Como o nosso bom povo afirma, enquanto houver entre nós uma peça de fruta podre, esta acabará por contaminar as restantes.

Por isso, alerta! O futuro está nas nossas mãos.


Hernâni de J. Pereira
publicado por Hernani de J. Pereira às 22:43

Maio 14 2006
Mais uma corrida. Mais uma vitória.

A dobradinha já cá canta!!!

Viva o PUERTO. É o maior, carago!

PS - Este novo troféu é dedicado àqueles benfiquistas que, para além de não serem desportistas, são anti-portistas.


Hernâni de J. Pereira
publicado por Hernani de J. Pereira às 23:55

Maio 14 2006
Soube-se recentemente – para alguma coisa servem os jornais – que os funcionários afectos ao Ministério da Justiça (MJ), quer trabalhem nos tribunais, na Polícia Judiciária (PJ) ou noutro serviço, não pagam transportes, ou melhor, o próprio Ministério paga-os. Ou melhor ainda, pagava. Isto porque deixou de pagar nos últimos anos, o que levou as empresas de transportes urbanos de Coimbra e Aveiro, por exemplo, a exigirem que aqueles comprassem os respectivos títulos de transporte.

Claro que esta situação gerou uma revolta entre os funcionários afectos ao MJ, levando a situações caricatas como a que aconteceu com uma funcionária administrativa dos tribunais, a qual recusando comprar o bilhete, foi insultada e agredida pelos outros passageiros.

As perguntas que se impõem.
- A que propósito é que os funcionários auxiliares, administrativos ou outros similares viajam de graça nos transportes públicos?
- Não ganham eles o mesmo que os funcionários dos outros ministérios?

Se forem polícias e em serviço, ainda vá. Compreende-se.

Agora, é incompreensível observar que, por exemplo, um assistente administrativo da PJ viaje de graça e um seu colega em serviço na secretaria de qualquer escola tenha de pagar, ganhando eles o mesmo.

Com exemplos destes, começo a duvidar que este país tenha saída possível.


Hernâni de J. Pereira
publicado por Hernani de J. Pereira às 23:46

Maio 07 2006
Ouve-se com muita frequência o queixume reiterado dos nossos autarcas, independentemente da sua cor política, relativamente à burocracia governamental.
É costume ouvirem-se os reparos hipercríticos contra o centralismo do Terreiro do Paço, factor de impedimento do desenvolvimento local.

As perguntas que se impõem:
• Mas será que os nossos representantes locais vivem noutro país que não o nosso?
• Será que desconhecem o calvário por que passa o cidadão anónimo quando quer tratar de algo na sua câmara municipal?
• Os burocratas de Lisboa serão, por acaso, diferentes dos instalados nos mais diversos paços de concelho?

A resposta é simples. São farinha do mesmo saco.

Por isso, observem primeiro as trancas nos seus olhos antes de verem os agreiros nos dos outros.

Hernâni de J. Pereira
publicado por Hernani de J. Pereira às 23:29

Maio 01 2006
Neste dia em que se constatou, uma vez mais, o enfraquecimento do movimento sindical, já que que as centrais sindicais continuam a fazer um sindicalismo retrógado, sem evolução, sem terem em conta a realidade tecnológica e social vigente, eu comemorei-o dignamente: trabalhei na agricultura, sulfatando batatas e escarificando vinhas.

Cheguei ao final do dia todo suado e "sujo". No entanto, apesar do cansaço sinto-me bem comigo próprio.

É certo que não gritei por melhores salários, nem reinvindiquei mais regalias, na maior parte das vezes, despropositadas, mas fiz aquilo que me apetecia.

Hernâni de J. Pereira
publicado por Hernani de J. Pereira às 20:32

Análise do quotidiano com a máxima verticalidade e independência possível.
hernani.pereira@sapo.pt
Maio 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

15
16
17
18
19
20

21
23
24
25
26
27

28
29
30
31


arquivos

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO