O meu ponto de vista

Abril 25 2005
Apesar do poder não ser semelhante, quase de apetece dizer: Papa morto, Papa posto.

Todos sentimos uma imensa saudade de João Paulo II. Pelo seu percurso, pela sua maneira de ser e estar, pela abertura que manifestou ao mundo e a Deus, será inigualável.

No entanto, Bento XVI aí está. Não para ser um clone do seu antecessor. Não para fazer a vontade aos crentes ou aos não crentes, principalmente a estes. Não para agradar à esquerda ou à direita.

Está aí, acima de tudo, para ser o instrumento de Deus entre os homens. Por isso, manifesto a minha alegria e exulto com ele em Jesus Cristo, Nosso Senhor.

E VIVA O PAPA.

Hernâni de J. Pereira
publicado por Hernani de J. Pereira às 01:02

Abril 25 2005
Este ano, muito se sofre por ser portista.

Principalmente por estes lados, uma vez que, tenho de o confessar, a maioria são moiros. Existem meia dúzia de lagartos, mas não contam.

Em anos anteriores, apesar de em menor número podíamos “cantar de galo”. Os êxitos eram tantos e de tal monta que ufanamente andávamos constantemente de “peito feito”. Não havia multidão “vermelhusca” ou pintada de verde que nos fizesse frente.

Actualmente, domingo a domingo, só estamos à espera que a desgraça não seja muito grande.

Aguenta coração. Sofre, sofre, sofre, … e tem fé que os velhos tempos voltarão!

Será que os salgados estão a fazer mal ao Pinto da Costa?

Hernâni de J. Pereira
publicado por Hernani de J. Pereira às 00:40

Abril 25 2005
Nos últimos tempos muito se tem falado sobre este tema.

Apesar de militante do PSD, com as quotas pagas -por mim - em dia, vou ser curto e grosso, como o nosso bom povo gosta: não existem argumentos para não apoiar esta proposta de lei, a não ser o de perpetuar no poder o caciquismo populista que por este país impera.

Mais: a sua eventual não aprovação é, sem sombra para dúvidas, também uma cedência ao "Bokassa" das Ilhas, vulgo Alberto João Jardim. Este se quer continuar eternamente no poder que peça, de uma vez para sempre, a independência da Madeira que, por mim, dou-a de graça. E muita gente pensa como eu.

Último reparo. O número de mandatos proposto é exagerado. Oito anos chegam e sobram para se fazer obra. Aliás, se ao Presidente da República chegam dois mandatos, porque não há-de ser o mesmo para os presidentes de câmara ou freguesia?

Ah! Já me esquecia. Estou-me marimbando para a inconstitucionalidade da referida proposta de lei. Porém, se assim é, reveja-se a Constituição, uma vez que para outros casos menores a mesma já foi mudada imensas vezes.

Hernâni de J. Pereira
publicado por Hernani de J. Pereira às 00:22

Abril 15 2005
O outro dia chegou às minhas mãos um texto que, pela sua pertinência, não resisto a publicá-lo. Desconheço a sua autoria, pelo que vai sem citação do(s) autor(es).
Ei-lo.

“DESCULPA SE ALGUMA VEZ … FUREI A TUA TÁBUA!
Era uma vez um rapazinho que tinha um temperamento muito explosivo. Um dia recebeu um saco cheio de pregos e uma tábua de madeira. O pai disse-lhe que martelasse um prego na tábua de cada vez que perdesse a paciência com alguém.
No primeiro dia o rapaz martelou 37 pregos na tábua.
Já nos dias seguintes, enquanto ia aprendendo a controlar a sua raiva, o número de pregos martelados por dia foi diminuindo gradualmente. Tinha descoberto que dava menos trabalho controlar a sua raiva do que ir todos os dias martelar vários pregos na tábua…
Finalmente chegou o dia em que não perdeu a paciência em hora nenhuma. Falou com o pai sobre o seu sucesso e como se sentia melhor em não explodir com os outros. O pai sugeriu que ele retirasse todos os pregos da tábua e que os trouxesse até si.
Então o pai exclamou: «Estás de parabéns, meus filho, mas olha para os buracos que os pregos deixaram na tábua; ela nunca mais será como antes.
Quando falas enquanto estás com raiva, as tuas palavras deixam marcas como essas.
Podes enfiar uma faca em alguém e depois retirá-la, podes pedir mil vezes desculpas que a cicatriz continuará sempre lá.
Uma agressão verbal é tão violenta como uma agressão física. Amigos são como jóias raras. Fazem-te sorrir e encorajam-te a alcançar o sucesso. Emprestam-te o ombro, compartilham os teus momentos de alegria e têm sempre os seus corações abertos para ti».

Hernâni de J. Pereira
publicado por Hernani de J. Pereira às 20:59

Abril 02 2005
Num tempo em que o sacrifício, o sofrimento pessoal e o padecimento pelos outros são, para uma parte substancial da população, palavras vãs, causa-me a maior admiração a atitude de Sua Santidade João Paulo II.

Todos sabemos que o mais habitual e natural nestas circunstâncias é o resignar, o abandonar tudo e todos e partir para algo mais calmo e menos penitenciador.

Porém, não foi esse o caminho de Jesus Cristo a caminho do Calvário. Não foi Ele que disse: “Pai, não se faça a minha vontade mas sim a Tua”?

Há semelhança de Cristo, também o Papa quer beber o cálice até ao fim. Um exemplo para todos nós.

Neste momento de desolação para todos nós, quer sejamos católicos ou não, quero prestar a minha mais humilde homenagem e curvo-me perante todo o seu ser.

Aqui fico a minha admiração sincera a um homem que nunca se vergou perante as maiores adversidades da vida e estas não lhes foram leves.

Expresso igualmente o meu preito a alguém que, contra vento e marés, contra modas e usos, lutou sempre por ideais e convicções.

Uma última observação: profundamente crente desde que me conheço, João Paulo II ajudou, neste momento, a cimentar ainda mais a minha fé em Cristo, Nosso Senhor e Salvador.

Bem hajas Karol Wojtyla.

Um pedido: continua a velar por nós.


Hernâni de J. Pereira
publicado por Hernani de J. Pereira às 20:22

Abril 02 2005
O artigo já tem uma semana, mas só hoje é que fui alertado para o mesmo. Trata-se de uma notícia inserta no caderno de economia do Expresso de 2005.03.25.

Naquela podia ler-se, em resumo, que, hoje em dia, existe um funcionário no Ministério da Agricultura por cada quatro (!!!) agricultores. Ou seja, enquanto diminuiu o número de pessoas que trabalham a terra, aumentou a quantidade de funcionários.

Poderá haver contra-senso maior?

Porém, o pior é que cerca de 6000 funcionários, isto é, sensivelmente metade dos burocratas daquele mastodonte, exercem as suas funções em Lisboa.

Pergunta-se: o que fazem pela agricultura todos aqueles mangas-de-alpaca em Lisboa?

Para piorar as coisas, o Secretário de Estado da Agricultura, Luís Vieira, quando indagado sobre que rumo dar a tão insólito caso, afirmou que quanto muito haveria deslocalizações, mas despedimentos nunca.

Está tudo dito. Voltamos ao antigamente: deixa andar!

Se ao menos os poucos agricultores lhes pusessem a vista em cima, vá que não vá … Mas assim … Que Deus lhes perdoe.

Hernâni de J. Pereira
publicado por Hernani de J. Pereira às 19:56

Abril 02 2005
O contrato celebrado, três dias depois das eleições de 20 de Fevereiro p.p., pelo então ministro da Administração Interna, Daniel Sanches, e uma empresa em que tinha sido administrador antes de ingressar no governo, no valor de 580 milhões de euros, com vista ao fornecimento de material de telecomunicações para as forças de segurança e protecção civil, apesar de acreditar ter sido assinado com a maior lisura, sou de opinião de que eticamente o mesmo nunca o deveria ter sido.


Há um ditado que vem da Roma Imperial e que diz: À mulher de César não basta ser séria. É preciso parecê-lo.


E, sinceramente, aqui parece não ter havido a probidade necessária.

Hernâni de J. Pereira
publicado por Hernani de J. Pereira às 19:32

Análise do quotidiano com a máxima verticalidade e independência possível.
hernani.pereira@sapo.pt
Abril 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
16

17
18
19
20
21
22
23

24
26
27
28
29
30


arquivos

Julho 2021

Junho 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO